Os desafios da prevenção
O Impacto do VIH
Pessoas de mais idade
Os desafios da prevenção
  • As pessoas com mais de 50 anos podem apresentar os mesmos fatores de risco de infeção por VIH que as pessoas mais jovens.
  • Muitos seniores são sexualmente ativos, mas podem não praticar sexo seguro. As mulheres seniores são particularmente vulneráveis, dado que a redução da espessura e a secura vaginal decorrentes da idade podem provocar fissuras na vagina.
  • Alguns seniores injetam drogas ou fumam crack, o que os torna vulneráveis à infeção por VIH. A infeção por VIH devido ao uso de drogas injetáveis representa mais de 16% dos casos de sida entre pessoas com mais de 50 anos.
  • Alguns seniores podem estar menos consciencializados para o VIH do que os jovens, e, consequentemente, darem menos importância à proteção. A maioria não se considera em risco de contrair o VIH, não usa preservativo e não faz o teste do VIH.
  • O estigma da infeção por VIH pode ser particularmente acentuado entre os seniores, levando-os a ocultar o diagnóstico de familiares e amigos. A ocultação da seropositividade limita o apoio emocional e prático.
  • Os seniores de outras raças e os imigrantes podem ter dificuldade em ultrapassar a discriminação e o estigma social. Podem ser mais vulneráveis à rejeição por parte de comunidades mais amplas, de cujo apoio dependem, correndo assim o risco de serem testados e terem um diagnóstico mais tardio, devido à relutância em procurarem os serviços de saúde.
  • Os profissionais de saúde podem subestimar o risco de infeção por VIH nos doentes seniores, podendo assim perder a oportunidade de passar mensagens de prevenção, de aconselhar a realização do teste do VIH ou de conseguir um diagnóstico precoce, que poderia ajudar os doentes a obter tratamento mais cedo.
  • Os médicos podem falhar um diagnóstico de seropositividade porque muitos sintomas podem assemelhar-se aos sintomas normais do envelhecimento, como fadiga, perda de peso e confusão mental. O diagnóstico precoce pode aumentar as hipóteses de uma pessoa ter uma vida mais longa e saudável.
Partilhar Share to Facebook
Se reside na linha de Cascais, venha fazer o teste para o VIH na SER+

Poderá conhecer o seu estatuto serológico para o VIH, Hepatites B, C e Sífilis, nas instalações da SER+. O teste é gratuito, anónimo e confidencial.

Às 2.ª, 4.ª e 6.ª feiras de manhã, entre as 9h e as 12h30. Às 3.ª e 5.ª, à tarde, entre as 14h e as 16h30.

Não precisa de marcação. É por ordem de chegada.

Qualquer dúvida, contacte-nos para o número: 214 814 130 ou para o telemóvel: 917 553 488.

Se a sua organização trabalha com populações vulneráveis ao VIH, Hepatites víricas e outras ISTs e, se pretende distribuir preservativos gratuitamente assim como ensinar a utilizá-los correta e consistentemente, contacte-nos!
Entrega de Medicação em casa - Se for utente do Hospital de Cascais, adira. Se quer saber mais, clique aqui e peça informações.
Centro Anti-discriminação e apoio jurídico.
Legislação e Direitos das Pessoas Infetadas pelo VIH e/ou SIDA - ?O desconhecimento dos direitos e os obstáculos ao acesso aos mecanismos de resposta continuam a dificultar a acção perante práticas discriminatórias e, consequentemente, o seu combate eficaz.?
Novo espaço de atendimento às pessoas que vivem com o VIH. Maior acessibilidade e maior regularidade no acompanhamento psicossocial.