Os HSH são mais vulneráveis à infeção pelo VIH, porquê?
O Impacto do VIH
Homens que têm sexo com Homens
Os HSH são mais vulneráveis à infeção pelo VIH, porquê?

Factores Biológicos

  • É mais fácil a infeção pelo VIH ser transmitida através de sexo anal desprotegido do que através do sexo vaginal sem proteção.
  • Se o homem tiver uma IST's, este pode ser um fator que potencia o risco da infeção pelo VIH. As IST's são relativamente comuns em algumas comunidades de HSH e porque os homens não são sempre incentivados a serem testados, muitas vezes, para as IST´s, estas não são diagnosticadas e, por conseguinte, não são tratadas.

Factores comportamentais

  • Certos comportamentos aumentam o risco de infeção pelo VIH para os HSH, como por exemplo, terem múltiplos parceiros sexuais ou não usarem o preservativo consistentemente.
  • O álcool e as drogas são práticas muito comuns de sociabilização em muitas comunidades de HSH. As bebidas e as drogas podem tornar mais provável que as pessoas tenham relações sexuais desprotegidas e a terem um maior número de parceiros sexuais. Nos EUA, por exemplo, um estudo em Los Angeles revelou que HSH e que usam crystal meth tinham três vezes mais probabilidade de se infetarem pelo VIH do que os HSH que não usavam

Factores Socio-culturais

  • Alguns governos e sociedades estão em negação sobre o facto da existência desta população. É um assunto tabu em muitas culturas. Como resultado, as ações de prevenção do VIH acabam por só falar sobre os riscos dos comportamentos homossexuais, o que lhes pode dar uma falsa impressão de que não estão em risco.
  • Em países, em que o sexo entre homens é criminalizado, os HSH são excluídos dos serviços de saúde sexual e podem ter dificuldade em aceder a preservativos e lubrificantes para, deste modo, se protegerem da infeção pelo VIH.
  • Uma certa proporção de relações sexuais entre HSH na maioria dos países é comercial. Tal como acontece com mulheres trabalhadoras do sexo, os trabalhadores do sexo masculino ou os transgeneros, podem achar que é difícil convencer os clientes a usar preservativo ou pode até mesmo, ser oferecido mais dinheiro para terem relações sexuais desprotegidas, aumentando o risco à infeção pelo VIH. Em alguns países existem programas de VIH destinados aos TS femininos mas pouco ou nada existe para TS masculinos.
  • Em países onde os antiretrovíricos estão amplamente difundidos, um clima de otimismo sobre a eficácia do tratamento pode levar alguns HSH a correrem maiores riscos.
  • A dependência de uma família por apoio emocional, económico e educacional, impede, muitas vezes, que os jovens exponham a sua verdadeira orientação sexual, o que torna difícil conseguir chegar até eles, serviços "desenhados" para HSH.
  • Os HSH são mais propensos a sofrer de depressões devido ao isolamento social e à desconexão com os sistemas de saúde, o que pode tornar mais difícil lidar com aspetos do VIH, como por exemplo, a adesão terapêutica.
Partilhar Share to Facebook
Se reside na linha de Cascais, venha fazer o teste para o VIH na SER+

Poderá conhecer o seu estatuto serológico para o VIH, Hepatites B, C e Sífilis, nas instalações da SER+. O teste é gratuito, anónimo e confidencial.

Às 2.ª, 4.ª e 6.ª feiras de manhã, entre as 9h e as 12h30. Às 3.ª e 5.ª, à tarde, entre as 14h e as 16h30.

Não precisa de marcação. É por ordem de chegada.

Qualquer dúvida, contacte-nos para o número: 214 814 130 ou para o telemóvel: 917 553 488.

Se a sua organização trabalha com populações vulneráveis ao VIH, Hepatites víricas e outras ISTs e, se pretende distribuir preservativos gratuitamente assim como ensinar a utilizá-los correta e consistentemente, contacte-nos!
Entrega de Medicação em casa - Se for utente do Hospital de Cascais, adira. Se quer saber mais, clique aqui e peça informações.
Centro Anti-discriminação e apoio jurídico.
Legislação e Direitos das Pessoas Infetadas pelo VIH e/ou SIDA - ?O desconhecimento dos direitos e os obstáculos ao acesso aos mecanismos de resposta continuam a dificultar a acção perante práticas discriminatórias e, consequentemente, o seu combate eficaz.?
Novo espaço de atendimento às pessoas que vivem com o VIH. Maior acessibilidade e maior regularidade no acompanhamento psicossocial.